terça-feira, 13 de dezembro de 2011

AFRO PERMANENTE


Muitas mulheres recorrem a esta técnica para conseguir cachos mais maleáveis e fáceis de manter. O permanente afro é indicado para cabelos que não tenham ondulação, como o carapinha.
Com o permanente afro o cabelo carapinha ganha ondulação. De que forma?Como toda química, o permanente afro também muda a estrutura dos fios. Maria Angela Veríssimo, responsável pelo departamento técnico da Avlon, diz que o processo envolve três passos: alisar, enrolar e neutralizar.
Antes da aplicação é necessário fazer um teste. O cabeleireiro vai separar uma pequena mecha do cabelo, aplicar o produto e esperar alguns minutos para ver se o fio está com a resistência adequada.
Se tudo ocorrer bem no teste, o cabelo é lavado para retirar as impurezas e, em seguida, passa-se o creme para alisar os fios.
Após a desestruturação dos fios, aplica-se um líquido de ondulação e o cabelo é enrolado com bigudinhos (rolinhos de plástico). É o bigudinho que vai formar o cacho. Como tem várias espessuras, quanto maior, maior o cacho. O próximo passo é a neutralização e hidratação.
 
Bigundinho: prazer em conhecer

Retoque
Como o cabelo vai estar cacheado, o tempo para retoque é a cada quatro meses. O produto só deve ser aplicado na parte do cabelo que cresceu.
No dia a dia, a manutenção dos cachos é simples: lavar, condicionar e passar leave-in. E uma vez por semana, hidratar profundamente os fios.  
Só um lembrete: quem alisou o cabelo recentemente terá que esperar sete meses para fazer o permanente, principalmente se usou uma química incompatível. No permanente é utilizado o tioglicolato de amônia, mas em quantidade menor, menos agressiva.

Beijos da Gi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário